Publicado em 10/04/2018 às 17h20.

Deputados decidem na quarta sobre implantação de fraldário em fóruns do TJ

A demanda é um sonho antigo da Comissão de Mulheres da Ordem dos Advogados do Brasil; medida também prevê implantação de salas para amamentação

Redação
Foto: Sandra Travassos/ AL-BA
Foto: Sandra Travassos/ AL-BA

 

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) vota nessa quarta-feira (11) o projeto de indicação nº 22.500/2018, que sugere ao presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), desembargador Gesivaldo Britto, a implantação de salas destinadas à amamentação e um fraldário nas unidades judiciárias na Bahia para atender advogadas, serventuárias e partes que buscam o Judiciário baiano.

De autoria do deputado estadual Sidelvan Nóbrega (PSC), a demanda é um sonho antigo da Comissão de Mulheres da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Bahia, e já recebeu parecer favorável do relator, deputado Carlos Geílson (PSDB).

“A falta desses espaços causam transtornos para as atividades das advogadas, da função de serventuárias, bem como para as partes que procuram o judiciário. Além do desconforto de terem de amamentar, as mães ficam tentando calar o choro das crianças pelos corredores”, justificou o autor da iniciativa.