Publicado em 08/11/2017 às 20h20.

Gasolina acumula aumento de mais de 25% e diesel superior a 32%

Causa do encarecimento está atrelada aos incrementos periódicos da Petrobras, além dos PIS e Cofins

Redação

Os preços e os custos dos combustíveis fósseis continuam em alta, segundo informa o Sindicato do Comércio de Combustíveis, Energias Alternativas e Lojas de Conveniências do Estado da Bahia (Sindicombustíveis Bahia).

A partir da elevação do PIS e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), de julho a novembro deste ano, e dos aumentos da Petrobras, quase diários, a gasolina aumentou 20,7%, enquanto o diesel S10 e S500, 26,5% e 25,8%, respectivamente.

Na atual configuração do preço da gasolina, os tributos representam 45%. Com base no valor cobrado pelo produto em Salvador, de R$ 3,935 (pesquisa ANP de 30/10 a 4/11), a entidade de classe aponta que R$ 1,117 é referente a tributos estaduais e R$ 0,652 de taxas federais. Na composição do diesel, os impostos equivalem a 34% para o S10 e 33% para o S500, ainda fundamentados no preço da capital baiana, de R$ 3,246 e R$ 3,130.

O Sindicombustíveis Bahia reitera que os preços são livres em todas as etapas de produção, distribuição e revenda, e é de incumbência dos agentes a determinação de seus valores com base em suas estruturas de custo.