Publicado em 15/04/2019 às 18h37.

PF prendeu um homem em Ibicuí na Operação Mendacium

Um alvo do estado ainda não foi detido; duas empresas de fachada estavam protocoladas na Bahia

Milena Teixeira
Foto: Divulgação/ PF
Foto: Divulgação/ PF

 

Um homem foi preso na cidade de Ibicuí, no interior do estado, na segunda fase da Operação Mendacium, que desarticulou uma organização criminosa especializada em fraudes no seguro-desemprego. Ao todo, a ação prendeu 10 pessoas na manhã desta segunda-feira (15).

Os criminosos utilizavam empresas de fachada para dar entrada no seguro e receber o benefício. Duas delas, de acordo com informações da Polícia Federal, estavam protocoladas na Bahia.

Durante coletiva de imprensa, a delegada responsável pela operação, Sabrina Soares, informou ainda que o estado tinha dois alvos da operação. “A organização criminosa protocolou empresas em São Paulo e em outros estados do país para não dar pista […] “Eles tinham um pessoal que atuava na Bahia” disse.

Mendacium

As investigações sobre o esquema começaram em outubro de 2017, a partir de denúncia de um trabalhador rural de Presidente Prudente, interior paulista, de que alguém estaria recebendo indevidamente seguro-desemprego em seu nome. A partir da apuração do caso, a Polícia Federal afirma ter identificado 408 empresas de fachada.

Segundo levantamento feito pelo Ministério da Economia, a organização criminosa recebeu R$ 20,5 milhões em seguros-desemprego fraudulentos. Porém, se acordo com a PF, foi possível conseguir o bloqueio de R$ 10,6 milhões.

Primeira fase

Os dois líderes da organização criminosa são irmãos. O engenheiro  Valdemar Rosa Lopes e Civaldo Rosa Lopes foram presos em flagrante em um escritório no bairro Penha de Franca, em São Paulo, na primeira fase da operação. No local, foram encontrados documentos falsos, equipamentos para a falsificação, material de informática e aproximadamente R$ 420 mil em espécie.