Publicado em 12/07/2019 às 11h25.

Prefeito de Coronel João Sá rebate Inema: ‘A barragem transbordou e rompeu’

Cidade foi atingida pela falha na construção Riacho Lagoa Grande; cento e cinquenta famílias estão desabrigadas no município

Milena Teixeira

 

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

O prefeito Carlos Sobral, de Coronel João Sá, cidade atingida pela falha da barragem Riacho Lagoa Grande, rebateu o Inema, afirmando que a construção rompeu.

“A barragem rompeu, sim. Primeiro transbordou água e depois rompeu. Agora, a água já baixou, mas estamos com 150 famílias desabrigadas e muito prejuízo com a perda de casas e com os comércios”, disse o gestor, na manhã desta sexta-feira (12).

O que disse o Inema?

O diretor do órgão ambiental, Eduardo Topazio, declarou que a barragem havia apenas transbordado. Para ele, a construção inundou por causa da água da chuva.

Segundo Topazio, a presença da Riacho Lagoa Grande foi benéfica para a cidade, já que a barragem reteve o aguaceiro.

“A barragem contribuiu para a inundação não ser maior. A cidade ficou inundada por causa da chuva. Existe um certo alarmismo por causa da mineração, mas não existiu rompimento ali. O que aconteceu foi que choveu e aquela região é bem quente, isso é um fenômeno da natureza”, afirmou o diretor do Inema.

 

PUBLICIDADE