Publicado em 06/08/2018 às 07h48.

Uneb: professores prometem portões fechados até sábado

Entre as questões que compõem a pauta dos docentes está a ameaça do corte das passagens intermunicipais de quem trabalha nos campi do interior, por orientação do TCE

Luís Filipe Veloso
Foto: Murilo Bereta/ Ascom Aduneb
Foto: Murilo Bereta/ Ascom Aduneb

 

Na data em que seria iniciado o segundo semestre letivo para os alunos da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) os professores das 24 unidades do centro acadêmico anunciam uma paralisação de uma semana, com previsão de término no próximo sábado (11).

Para divulgar a insatisfação com a falta de estrutura nas instalações da universidade, os docentes realizam um ato público em frente ao portão principal do campus do Cabula, na capital, desde o início da manhã desta segunda-feira (6).

A manifestação não agrava a situação do trânsito na região conhecida pelos longos congestionamentos. Ao bahia.ba, a Superintendência de Transito de Salvador (Transalvador), informou que a região tem fluxo lento, mas comum ao horário.

Queixas – Entre as questões que compõem a pauta dos professores está a ameaça do corte das passagens intermunicipais de quem trabalha nos campi do interior, por orientação do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Segundo a Associação dos Docentes da Uneb (Aduneb), “a reivindicação da categoria é a alteração do Decreto de Lei 6.192/97, que limita a compra de passagens, por parte da reitoria da universidade, a apenas 72 km do local de moradia do professor. Por meio de uma orientação do Tribunal de Contas do Estado, o corte das passagens na Uneb deverá ocorrer em outubro deste ano. Desde 2015, os professores pressionam a reitoria para uma solução definitiva à questão”.