Publicado em 25/06/2019 às 14h23.

Brumadinho: explosivos foram detonados antes de rompimento de barragem

Por meio de nota, a mineradora Vale rebateu informação da Polícia Civil

Redação
Foto: Reprodução/BandNews
Foto: Reprodução/BandNews

 

Explosivos foram detonados dentro da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, antes do rompimento da barragem B1, informou nesta terça-feira (25) o delegado titular da Delegacia de Meio Ambiente de Minas Gerais, Luiz Otávio Paulon. A Vale, entretanto, nega a detonação antes do colapso.

De acordo com a Polícia Civil, o procedimento ocorreu dentro da cava, a 1,5 km de distância da barragem. O objetivo da investigação é descobrir se a detonação influenciou no desabamento da estrutura.

“Existe realmente essa divergência em relação ao horário. Efetivamente, houve sim a detonação de explosivos dentro da cava de Córrego do Feijão. A perícia já tem a documentação e até mesmo filmagem sobre todo o complexo do Córrego do Feijão”, declarou o delegado.

Por meio de nota, a Vale informou que “não houve detonação nas minas do Córrego do Feijão e Jangada antes do rompimento da barragem”.

Ainda conforme a mineradora, as detonações de explosivos são “inerentes à atividade minerária e as recomendações da empresa de auditoria eram conhecidas e consideradas pela área geotécnica na execução das atividades no complexo”. Com informações do G1.

PUBLICIDADE