Publicado em 15/12/2017 às 11h49.

Distribuição de supostas bonecas trans gera polêmica em Goiás

Os brinquedos, que teriam características femininas e genitália masculina, são distribuídos pelo governo em parceria com a Organização das Voluntárias de Goiás (OVG)

Redação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

Brinquedos distribuídos pelo governo de Goiás para o Natal se tornaram pivôs de uma polêmica nas redes sociais desde que um pai publicou um vídeo, nesta quinta-feira (14), para mostrar o que considera ser uma “boneca transgênero”.

Isso porque as bonecas têm características e roupas femininas, mas o órgão genital é masculino. “Tem cabimento um negócio desses?”, questiona o homem, ao exibir o pintinho do brinquedo.

Os brinquedos são distribuídos às crianças dos 246 municípios goianos dentro do Projeto Show de Natal da Organização das Voluntárias de Goiás (UVG) e governo. Outros pais questionaram, no entanto, a razão de as bonecas terem ânus e os bonecos não.

“Alguém poderia me explicar essa palhaçada? Por que as bonecas femininas têm um buraco e as masculinas não? Que idiotice é essa? Eu, com 43 anos, sempre pensei que essa parte era igual”, escreveu uma internauta.

Grande parte dos internautas, porém, defendeu ou minimizou o aspecto sexualizado do brinquedos. “As bonecas são uma réplica do corpo humano. Se o corpo tem, por que a boneca não pode ter? Pais, aproveitem a deixa para orientar seus filhos sobre o próprio corpo. Tratar a sexualidade como tabu só traz sofrimento pras pessoas”, disse uma.

“Não é batom, bebezinhos geralmente têm os lábios mais corados. E esse boneco está de bermuda, e somente porque a listra da camisa tem umas faixas rosas já é motivo pra criar um casinho? Por favor, isso aí já é neura. Vai procurar um médico”, escreveu outro.

O governo de Goiás organizou uma coletiva de imprensa na tarde de quinta para falar sobre o assunto. O diretor da OVG, major Augusto, disse que ficou surpreso com a polêmica e afirmou que as mesmas bonecas foram distribuídas no ano passado. Cerca de 4,6 mil peças foram entregues em 2016 no Ginásio Goiânia Arena.

“Mas é claro que respeitamos a opinião das pessoas. A OVG está aberta a sugestões e críticas e também nos colocamos à disposição para receber as devoluções de brinquedos, os pais têm a opção de escolha de outros itens que estão sendo distribuídos em todo o Estado”, afirmou o major.