Publicado em 15/01/2019 às 16h45.

Justiça de Goiás nega habeas corpus a João de Deus

O médium está preso há 30 dias no Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia

Redação
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

 

Denunciado por crimes sexuais, o médium João de Deus continuará preso, após a Justiça de Goiás negar, nesta terça-feira (15), um pedido de habeas corpus.

O médium está detido há 30 dias no Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.

Após pedir vista para analisar o processo, o juiz substituto Sival Guerra Pires se manifestou nesta terça contra a liberdade de João de Deus, assim como já haviam feito os outros quatro desembargadores do tribunal.

Em seu voto, o magistrado destacou o “contexto de gravidade” dos elementos probatórios, que apontam uma grande quantidade de crimes durante muito tempo. Com informações do G1.