Publicado em 15/02/2018 às 21h40.

Justiça suspende interrogatório de Lula em inquérito sobre compra de caças

Ação apura suposto esquema de tráfico de influência, lavagem de dinheiro e corrupção para viabilizar a edição de medida provisória a compra de caças de defesa de uma multinacional da Suécia

Redação
Foto: divulgação
Foto: divulgação

 

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) suspendeu nesta quinta-feira (15) os interrogatórios do ex-presidente Lula e de outros réus de ação penal que apura suposto esquema de tráfico de influência, lavagem de dinheiro e corrupção para viabilizar a edição de medida provisória do interesse de montadoras de veículos e a compra de caças de defesa de uma multinacional da Suécia.

A decisão atende a uma determinação do desembargador federal Néviton Guedes, a pedido das defesas de Lula, de seu filho caçula, Luís Cláudio Lula da Silva, e do lobista Mauro Marcondes Machado.

Os advogados alegam que os interrogatórios foram marcados antes de ouvidas todas as testemunhas de interesse das defesas, especialmente no exterior, de acordo com publicação do jornal Folha de São Paulo.

Esta é a segunda vez em que os depoimentos dos réus são suspensos pelo desembargador. Ele já havia concedido liminar em habeas corpus impetrado pela defesa de Machado para que as audiências não acontecessem. As audiências estavam marcadas para outubro de 2017.