Publicado em 15/11/2018 às 09h40.

País segue no primeiro lugar em ranking de assassinatos de transexuais

Entre 1º de outubro de 2017 e 30 de setembro deste ano, 167 transexuais foram mortos no Brasi

Redação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

O Brasil ainda é o país onde mais transexuais são mortos, de acordo com dados da ONG Transgender Europe (TGEU), divulgados nesta semana.

Entre 1º de outubro de 2017 e 30 de setembro deste ano, 167 transexuais foram mortos no Brasil. A pesquisa, feita em 72 países, classificou o México em segundo lugar, com 71 vítimas, seguido pelos Estados Unidos, com 28, e Colômbia, 21.

A organização contabilizou um total de 369 homicídios de transexuais e indivíduos não-binários, indicando um aumento de 44 casos em comparação com a pesquisa do ano passado e de 74 casos com relação a 2016. No Brasil, foram contabilizadas 171 mortes, em 2017, e 136, em 2016. Em ambas situações, o país ocupou o primeiro lugar no ranking.

Segundo a Transgender Europe, baseada na Suécia, os dados sobre pessoas trans assassinadas não são especificados em boa parte dos países, o que impossibilita uma estimativa real do número de casos.

Temas: transfobia