Publicado em 09/08/2017 às 21h20.

Samarco pagou apenas 1% da multa referente a desastre em Mariana

A empresa é proprietária da barragem que rompeu na cidade mineira e deixou 19 mortos, além de arrastar um cenário de destruição por aproximadamente 600 quilômetros

Redação
Foto: Arquivo/ Antonio Cruz/ Agência Brasil
Foto: Arquivo/ Antonio Cruz/ Agência Brasil

 

A mineradora Samarco, proprietária da barragem que rompeu na cidade mineira de Mariana e deixou 19 mortos, além de provocar um cenário de destruição por aproximadamente 600 quilômetros, pagou somente 1% da multa referente ao desastre, segundo o El País.

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) aplicou 24 autos de infração à mineradora por motivos ligados ao rompimento da represa de Fundão, em novembro de 2015.

O total de penalidades aplicadas pelo órgão à Samarco totaliza 552 milhões de reais.  O processo criminal que tornava rés 22 pessoas e as empresas Samarco, Vale, BHP Billiton e VogBR, devido à tragédia foi suspenso pela Justiça Federal de Ponte Nova, na Zona da Mata de Minas Gerais, nesta segunda-feira (7).

Temas: barragem , Samarco