Publicado em 19/10/2018 às 20h51.

TSE abre investigação sobre Bolsonaro e suposta compra de mensagens anti-PT

Decisão ocorreu na noite desta sexta-feira (19); defesa de Bolsonaro tem cinco dias para se manifestar

Redação
Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter

 

O Tribunal Superior Eleitoral decidiu abrir na noite desta sexta-feira (19) uma ação para investigar a compra de disparos em massa de mensagens anti-PT pelo Whatssap.

De acordo com informações da Folha, a determinação foi do corregedor Jorge Mussi, que atendeu a um pedido do Partido dos Trabalhadores contra o adversário Jair Bolsonaro (PSL).

No entanto, o ministro negou o pedido de medidas cautelares feito pelos advogados do PT, que queriam que houvesse busca e apreensão de imediato, e deixou de analisar o pedido de quebra de sigilo das empresas suspeitas.

O ministro mandou notificar Bolsonaro e abrir prazo de cinco dias para que ele se manifeste.

Reportagem também publicada pela Folha nessa quinta-feira (18) mostrou que empresas bancaram uma campanha de mensagens anti-PT com pacotes de disparos em massa.

Mais notícias