Publicado em 10/02/2016 às 12h47.

Neto defende modelo de ampliação da folia e planeja edição de 2017

Prefeito avalia sucesso da folia momesca e dispara: 'Independente de quem estiver na administração municipal, para a prefeitura, o carnaval de 2017 começa hoje'

Fernando Valverde / Ivana Braga
Coletivo do prefeito (Foto Ivana Braga/bahia.ba)
Coletiva do prefeito (Foto: Ivana Braga/ bahia.ba)

 

Durante coletiva realizada na manhã desta quarta-feira Cinzas (10) o prefeito ACM Neto analisou os efeitos da ampliação do carnaval que entrou em vigência em 2016. Neto, que foi defensor do aumento de mais dias com o Fuzuê e o Furdunço, garantiu a manutenção do modelo para o ano que vem: “Eu acho que a gente teve uma ampliação importante nesse ano com o pré-carnaval consolidado e acho importante dizer que tudo que foi ampliado no carnaval não trouxe nenhum problema de segurança. Então eu acho que essa ampliação está consolidada, a festa dos Bairros ajuda a equilibrar o fluxo da cidade, nesse ano tivemos recorde de participação onde mais de 1 milhão de pessoas estiveram presentes, diminuindo inclusive a pressão nos grandes circuitos.”

Questionado sobre a possibilidade de nacionalizar a festa de aniversário da cidade, Neto ressaltou a importância da execução de grandes eventos em Salvador: “O carnaval e o Reveillon foram os dois maiores eventos públicos do Brasil. Ou seja, em um mês, Salvador sediou os dois maiores eventos do Brasil e com sucesso. Então temos planos para a festa de aniversário da cidade, mas isso será anunciado mais adiante”.

“A diferença do passado era que a festa era feita no improviso, enquanto nós preparamos o carnaval o ano inteiro. A prefeitura começa a trabalhar na folia momesca de 2017 hoje, independente de quem estiver na prefeitura, já que temos eleições neste ano” finalizou o prefeito.

Outro dado comemorado pelo chefe do Executivo municipal foi a redução da violência, especialmente do número de homicídios e de assaltos a ônibus, que teria caído 31%, dados que levaram ACM Neto a elogiar a atuação da polícia.

 

PUBLICIDADE

Mais notícias