Publicado em 02/03/2017 às 20h45.

Mais de 1.5 mil foliões foram conduzidos a postos do Draco

Postos do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado registraram um aumento de 13,4% no número de ocorrências em relação ao carnaval de 2016

Redação
Divulgação: Polícia Civil
Divulgação: Polícia Civil

 

Os postos do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), localizados na Barra, Ondina e Piedade, registraram 1489 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCOs) e oito prisões em flagrante, durante as seis noites oficiais do Carnaval 2017. O número é 13,4% maiorr que as 1320 ocorrências registradas no mesmo período do ano passado.

O delegado Marcelo Sansão, diretor do Draco, acredita que a elevação desses índices se deve à nova metodologia de ações das equipes veladas introduzida nesse Carnaval. Os policiais infiltrados, por exemplo, atuaram em parceria com as equipes da Polícia Civil presentes nos postos, que faziam a análise dos pontos críticos, vistos pelas imagens captadas pelas câmeras espalhadas pelo circuito.

Ainda durante a folia cinco pessoas com mandado de prisão em aberto, por tráfico e roubo, foram detidas. Elas e os presos em flagrante seguiram para o sistema prisional. Quem assinou apenas o TCO, foi ouvido e liberado. Estes terão que prestar esclarecimentos em juízo.

Mais notícias