Publicado em 09/11/2018 às 16h20.

Black Friday: faturamento do comércio eletrônico será de 15%, prevê Ebit

A expectativa é que as lojas virtuais brasileiras recebam mais de 8,8 milhões de pedidos, com tíquete médio de R$ 326

Rayllanna Lima
Foto: Divulgação/Codecon
Foto: Divulgação/Codecon

 

A data mais esperada para o comércio eletrônico está se aproximando e traz boas perspectivas para a economia brasileira. Com a Black Friday, que será celebrada este ano no dia 23 de novembro, a estimativa da Ebit – empresa que mede a reputação das lojas virtuais – é que haja um aumento de 15% no faturamento do e-commerce, na comparação com o ano passado, chegando a R$ 2,43 bilhões. O número de pedidos deve registrar expansão de 6,4%, saltando de 3,76 milhões para 4 milhões.

A Black Friday no Brasil acontece sempre na 4ª sexta-feira de novembro, um dia após o feriado de Ação de Graças nos Estados Unidos. A data já se consagrou entre os brasileiros, que economizam durante todo o ano para aproveitar os descontos que são oferecidos nas lojas durante o período.

Não é possível confirmar quais produtos estarão em promoção e quantas empresas participam, mas milhares de lojas anualmente colocam seus estoques com preços mais baixos durante quase todo o mês de novembro (é possível verificar os itens e redes no site).

De acordo com informações da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), a expectativa é que as lojas virtuais brasileiras recebam mais de 8,8 milhões de pedidos, com tíquete médio de R$ 326. As categorias mais buscadas devem ser “Informática”, “Celulares”, “Eletrônicos”, “Moda e Acessórios” e “Casa e Decoração”. A previsão leva em conta as compras realizadas entre os dias 22 e 23 de novembro.

Segundo o presidente da ABComm, em torno de 33% das compras na Black Firday serão de pessoas que estão antecipando as compras de presentes de natal. Conforme apontam dados de um levantamento realizado pela OLX, os principais objetos de desejo do brasileiro na Black Friday são celulares (40%) e eletrodomésticos (34%). “O setor de eletroeletrônicos é um dos mais beneficiados com a data”, confirma o presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo (FCDLESP), Mauricio Stainoff.

Cuidados – Diante de um mar de oportunidades e anseios de consumo, é preciso ter cuidado redobrado para não cair em armadilhas de promoções enganosas que surgem junto com a proposta da Black Friday. Assim como os consumidores estão ansiosos pelas compras, os fraudadores também aproveitam o grande fluxo de pessoas no e-commerce para aplicar crimes virtuais.

Visando prevenir o consumidor de ser lesado, as startups Konduto, empresa que oferece soluções antifraude para o e-commerce, e a Promobit, social commerce que reúne as melhores ofertas da internet, listaram algumas dicas para que os clientes possam comprar com segurança:

– Reputação da loja: antes de finalizar uma compra, é necessário avaliar a reputação da loja em sites referência, como o Reclame Aqui. “Mas, além da nota, preste atenção ao tipo de reclamação feita, pois relatos de fraude ou mau atendimento possuem um peso bem maior do que atraso na entrega do produto”, afirma Fabio Carneiro, co-fundador do Promobit.

– Uso das redes sociais: elas servem como termômetros da confiabilidade de uma loja.

– Forma de pagamento: “Uma loja, para poder receber pagamentos via cartão, precisa apresentar uma extensa documentação – e isso, por si só, já cria uma grande barreira para um fraudador oportunista. O cliente não precisa necessariamente escolher pagar no cartão, mas só de o fato de o estabelecimento oferecer esta opção já significa muita coisa”, ressalta Tom Canabarro, co-fundador da Konduto.

– Fretes: por conta da alta demanda, os e-commerces oferecem prazos de entrega mais longos que o usual. É preciso ter atenção especial se deseja comprar presentes para datas específicas.

– Lojas falsas: são criadas por criminosos apenas para aplicar golpes em consumidores desavisados. Um fator que pode ajudar na identificação de lojas falsas são os erros de português e a linguagem inconsistente.

Correios – Os Correios lançaram na última quarta-feira (7) a campanha interna de preparação para o maior evento anual do comércio eletrônico. Após um intenso trabalho de reorganização de sua área operacional, realizado ao longo de todo o ano, a empresa retomou seu padrão de qualidade, alcançando os melhores índices desde 2012.

Com a Black Friday e o período que antecede o Natal, estima-se que o número de objetos entregues possa chegar até a 2 milhões por dia. Para marcar a contagem regressiva para a data, os Correios implementaram, em seu portal, um contador para o dia D da ação, que acontece no dia 23 de novembro. Além disso, o portal irá destacar empresas que trabalham em parceria com a estatal durante o evento.