Publicado em 12/07/2019 às 10h40.

De abril para maio, produção industrial baiana cresce 1,1%

Desempenho da indústria baiana foi melhor que a média nacional

Redação

 

Foto: Arquivo/ Agência Brasil
Foto: Arquivo/ Agência Brasil

 

Em maio, a produção industrial da Bahia cresceu novamente frente ao mês anterior (1,1%), descontados os efeitos sazonais, após o avanço de 8,7% registrado na passagem de março para abril.

O desempenho da indústria baiana nessa comparação foi melhor que a média nacional (-0,2%) e acompanhou o movimento de alta verificado em 6 dos 15 locais investigados pelo IBGE.

De abril para maio, a atividade fabril cresceu mais no Pará (59,1%), no Rio de Janeiro (8,8%) e em Goiás (1,6%). As maiores quedas foram registradas em Santa Catarina (-1,3%), no Rio Grande do Sul (-1,4%) e no Espírito Santo (-2,2%).

No confronto com maio de 2018, o resultado da produção industrial baiana também foi positivo (12,3%) e superou o do país como um todo (7,1%). Nessa comparação, foi o melhor maio para a indústria na Bahia desde 2010, quando a produção havia crescido 21,7%.

Frente ao mesmo mês do ano passado, a produção industrial só caiu em 3 dos 15 locais investigados. A disseminação de resultados positivos tem forte relação com a baixa base de comparação, já que, em maio de 2018, a produção industrial em muitos estados havia sido bastante afetada pela greve dos caminhoneiros.

Nessa comparação, os melhores resultados ficaram com Paraná (27,8%), Rio Grande do Sul (19,9%) e Santa Catarina (19,3%), e os três recuos foram registrados no Pará (-0,7%), em Minas Gerais (-2,4%) e no Espírito Santo (-17,4%).

Com o desempenho do mês, a produção industrial na Bahia passou a ter uma variação positiva (0,1%) no acumulado no ano de 2019, frente ao mesmo período de 2018. Embora discreto, foi o primeiro crescimento desse indicador neste ano. O resultado também ficou positivo, pela primeira vez desde janeiro, no acumulado em 12 meses (1,4%)

PUBLICIDADE