Publicado em 11/06/2019 às 10h38.

De março para abril, produção industrial baiana cresceu 7,4%

Avanço foi o segundo maior do país, segundo o IBGE

Redação
Foto: Arquivo/ Agência Brasil
Foto: Arquivo/ Agência Brasil

 

Em abril, a produção industrial da Bahia cresceu 7,4%, frente ao mês anterior, descontados os efeitos sazonais. O avanço foi o segundo maior do país, mas não conseguiu compensar o forte recuo que havia sido registrado na passagem de fevereiro para março (-10,0%).

Nessa comparação, foi o melhor abril para a indústria do estado desde o início da nova série histórica da Pesquisa Mensal Industrial do IBGE, em 2002.

Frente a março, a indústria da Bahia só teve desempenho inferior à de Pernambuco (+8,3%) e apresentou resultado bem acima da média nacional (+0,3%). De março para abril, a produção industrial cresceu em 10 dos 15 locais investigados pelo IBGE. Espírito Santo (-5,5%) e Pará (-30,3%) tiveram os maiores recuos nessa comparação.

Apesar do resultado positivo frente a março, no confronto com abril de 2018, a produção industrial baiana seguiu no negativo (-1,2%), embora num ritmo bem menor do que o verificado no mês anterior, quando a queda havia sido de 6,7%.

Nessa comparação com abril de 2018, o desempenho da indústria na Bahia acompanhou o movimento de queda verificado em 9 dos 15 locais investigados, mas ainda ficou acima da média nacional (-3,9%). Os piores resultados frente ao mesmo mês do ano passado também ficaram com Pará (-31,0%) e Espírito Santo (-18,0%), enquanto Ceará (6,5%) e Rio Grande do Sul (6,3%) registraram as maiores altas.

Com o desempenho do mês, a produção industrial na Bahia ainda está em queda tanto no acumulado no ano de 2019 (-2,9%) quanto nos 12 meses encerrados em abril (-0,8%). No primeiro caso, o resultado está um pouco pior que a média (-2,7%) e, no segundo caso, um pouco melhor (-1,1%).

PUBLICIDADE