Publicado em 13/11/2017 às 13h20.

Indicador de Clima Econômico avança para 91,7 pontos no Brasil

Os principais problemas apontados pelos especialistas no país são a infraestrutura inadequada e a corrupção

Redação
Foto: Marcos Santos/USP Imagens
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

 

O Indicador de Clima Econômico (ICE), medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), avançou 26,6 pontos de julho a outubro deste ano no país. Com a alta, o índice chegou a 91,7 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos. A pesquisa é feita em vários países, em parceria com o instituto alemão Ifo, e é feita com base em entrevistas de economistas de cada país.

Os principais problemas apontados pelos especialistas no país são a infraestrutura inadequada e a corrupção, seguidos pela demanda insuficiente, pela falta de competitividade internacional e pelas barreiras legais e administrativas para os investidores.

Mesmo com a alta do ICE em outubro, o Brasil continuou na sétima colocação entre os 11 principais países latino-americanos analisados. A liderança da região passou a ser da Argentina (145,2 pontos), seguida pelo Peru (126,1 pontos). A lanterna do ranking de 11 países continua com a Venezuela, que tem apenas 15,5 pontos. A média da América Latina é de 99,1 pontos.