Publicado em 20/09/2018 às 09h00.

Equipe de Alckmin se divide entre atacar Bolsonaro ou Haddad para chegar ao 2º turno

Eles chegaram a fazer uma enquete em um jantar oferecido ao tucano por Gilberto Kassab (PSD-SP) no começo da semana

Redação
Foto: Nelson Almeida/ AFP
Foto: Nelson Almeida/ AFP

 

A equipe do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB-SP) está dividida se deveria atacar Jair Bolsonaro (PSL-RJ) ou Fernando Haddad (PT-SP) para tentar ir ao segundo turno. Eles chegaram a fazer uma enquete em um jantar oferecido a ele por Gilberto Kassab (PSD-SP) no começo da semana. Resultado: a maioria apoiou que ele mire no capitão reformado.

As informações são da Mônica Bergamo. Entre os convidados do jantar, estavam o tucano Pimenta da Veiga (PSDB-MG) e Jorge Bornhausen (PSD-SC).

O próprio Alckmin tinha dúvidas, mas acreditava que “bater” demais Haddad e o PT poderia fortalecer o discurso e aumentar as intenções de votos no deputado federal. Nesta semana, o tucano intensificou a carga contra ambos.

Para tentar convencer o público presente de que ainda teria chance de ir para o segundo turno, o ex-governador de São Paulo lembrava que Aécio Neves (PSDB-MG) estava bem atrás de Marina Silva (Rede-AC) em setembro de 2014, quando disputavam a presidência.