Publicado em 18/09/2018 às 16h00.

318 travestis e transexuais terão nome social no título de eleitor na Bahia

Em Salvador, são 122 documentos, 38% do número total; Mais de 1400 títulos foram requisitados em todo o Brasil

Redação
Foto: Divulgação TSE
Foto: Divulgação TSE

 

Com a autorização da Justiça Eleitoral para que transexuais e travestis pedissem a inclusão do nome social no título de eleitor, 1.465 títulos foram solicitados ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) dos quais 318 na Bahia de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA). Em Salvador, são 122 documentos, 38% do número total.

A opção pela autoidentificação foi reconhecida pelo TSE em sessão administrativa realizada no dia 1º de março deste ano. Nome social é a forma como transexuais ou travestis querem ser reconhecidos socialmente. Já a identidade de gênero estabelece com que gênero (masculino ou feminino) a pessoa se identifica.