Publicado em 10/08/2018 às 08h03.

Após impasse, PF oferece 160 agentes para segurança de presidenciáveis

O primeiro a participar do encontro com a PF para estabelecer o plano de vigilância é o candidato do Psol, Guilherme Boulos

Redação
Foto: Divulgação/ PF
Foto: Divulgação/ PF

 

Com 13 candidatos à Presidência da República em 2018, o maior número de concorrentes ao cargo dos últimos 29 anos, a Polícia Federal resolveu destacar 160 agentes para realizar a segurança dos políticos pelo país até o dia 7 de outubro.

Segundo a colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, a corporação realizará reuniões com os presidenciáveis para estudar suas rotinas, agendas e possíveis riscos, antes de estabelecer um plano de trabalho.

O primeiro a participar do encontro com a PF é o candidato do Psol, Guilherme Boulos.

Até o início da semana a Ministério da Segurança Pública considerava não dispor de efetivo suficiente no órgão para dar conta da “mega-estrutura” que a ação necessitava.

Mais notícias