Publicado em 09/10/2018 às 18h20.

Boechat diz que morte de Moa do Katendê foi ‘bobagem’

Jornalista comparou crime com cenário nacional durante programa na BandNews: 'Tem um capoeirista morto, mas somos 200 milhões de pessoas'

Redação
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

 

O jornalista Ricardo Boechat fez um comentário duvidoso sobre a morte do mestre capoerista Moa do Katendê, morto no último domingo (7) após discussão política em Salvador.

Em edição do Jornal da BandNews desta terça (9), Boechat classificou a morte de Moa como “uma bobagem” e fez comparativos com o cenário nacional, além de desclassificar o motivo político apontado como causa do homicídio.

“Não vejo agressividade na campanha. Tem um capoeirista morto, mas somos 200 milhões de pessoas. Quantas pessoas morrem por dia? Temos 65 mil homicídios por ano. Aí cita uma morte como fenômeno de campanha? Aquilo é uma bobagem, minha gente. Temos 65 mil homicídios.Tivemos uma eleição sem incidentes. A vida seguiu e está seguindo, estamos indo para o segundo turno”, comentou.

O jornalista foi bastante criticado nas redes sociais pelo posicionamento.

Mais notícias