Publicado em 24/09/2018 às 19h40.

Bolsonaro recebe R$ 40 mil de doação de sócios da rede Coco Bambu

Campanha do candidato do PSL alega não ter recursos do fundo eleitoral e financiamento das empresas

Redação
Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

 

Embora negue receber doação de empresas, prática que já é vedada pela Justiça Eleitoral desde 2016, o candidato à presidência pelo PSL Jair Bolsonaro recebeu R$ 40 mil de sócios da rede de restaurantes Coco Bambu, conforme a revista Crusoé.

Os empresários Eugênio Veras Vieira e Afrânio Barreira Filho doaram, cada um, R$ 20 mil à campanha do presidenciável. Até esta segunda-feira (24), a campanha de Bolsonaro havia arrecadado R$943.095,20. Foram R$334.750,24 oriundos da direção nacional do PSL e R$541.982,00 de financiamento coletivo.

A quantia declarada pela “vaquinha” até então é menor do que a descrita no site para arrecadação: R$ 1.717.713.

No mesmo site, consta que Bolsonaro votou contra a criação do Fundo Especial de Financiamento de Campanha, criado no ano passado, e que ele abriu mão da verba pública: cerca de R$ 3 milhões.

“Sem recursos do fundo eleitoral e sem financiamento das empresas, a campanha de Jair Bolsonaro conta, apenas, com a contribuição voluntária de seus apoiadores, que acreditam no Brasil e sabem que o país precisa mudar de verdade. Se você quer fazer parte dessa mudança, contribua. Doe apenas o que puder, sem comprometer o seu orçamento. Nós somos muitos e, com um pouco de cada, teremos o suficiente”, diz o texto disponível no domínio.