Publicado em 16/09/2018 às 08h10.

Ciro Gomes chama Romero Jucá de ‘vagabundo e ‘gângster’ em ato

Presidenciável do PDT visitou Roraima em ato de campanha e acusou um jornalista de trabalhar para o senador do MDB

Redação
Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

 

Assim como Geraldo Alckmin, o presidenciável do PDT Ciro Gomes também visitou o norte do país como parte da agenda da campanha deste sábado (15). Ciro foi para Boa Vista, Roraima, onde falou sobre seus planos para a Previdência e fez duras críticas ao senador Romero Jucá (MDB), a quem chamou de “vagabundo” e “gângster”.

O clima esquentou quando Ciro foi abordado por um jornalista, se irritou, o chamou de “filho da p***” (assista abaixo) e o acusou de trabalhar para o emedebista, vice-líder no Congresso Nacional. “Esse aqui é do Romero Jucá, tira ele, tira ele”, disse ele, irritado.

O desconforto refletiu no discurso do candidato do PDT, que prometeu “mediar o conflito” em Roraima e ajudar a prender Jucá, “uma das piores figuras da política brasileira”.

“Esse canalha que lidera todos os governos e agora, bandido como é, fala mal de Michel Temer para enganar o povo de Roraima […] Um gângster”, disparou.

Ciro falou sobre a sua proposta para a reforma da Previdência, que visa estabelecer um teto de R$ 5 mil. O modelo, chamado de capitalização da Previdência, visa que cada trabalhador contribua para pagar a própria aposentadoria. O valor seria descontado automaticamente da folha de pagamento, e, quem quiser receber acima do teto, teria que ter outra conta vinculada para aumentar a contribuição.