Publicado em 10/07/2018 às 08h56.

Com indefinição, nome de Bruno Reis ganha força na chapa de Ronaldo

Correligionários já falam abertamente que o grupo de Ronaldo ganharia a “cara do prefeito ACM Neto” com Bruno

Matheus Morais
Foto: Reprodução / Facebook
Foto: Reprodução / Facebook

 

Com a indefinição para a escolha dos nomes que ocuparão as vagas de vice e a restante ao Senado, o nome do vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), vem ganhando força para compor a chapa majoritária encabeçada pelo ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM).

Correligionários já falam abertamente que o grupo de Ronaldo ganharia a “cara do prefeito ACM Neto” com Bruno, o que seria um benefício e tanto, já que Neto tem alta popularidade na capital e o pré-candidato ao governo é praticamente desconhecido em Salvador.

As conversas em torno de Reis também ganharam corpo após o PSC recusar o convite para Irmão Lázaro assumir a vice de José Ronaldo.

“Com todo o respeito, declinamos do convite e deixamos o compasso de espera para integrar a chapa de José Ronaldo”, disse nesta segunda-feira (9) o presidente estadual do PSC Heber Santana ao bahia.ba.

Com o deputado fora da chapa, o vice-prefeito poderá ocupar a vice ou a vaga ao Senado, sendo que a segunda opção ainda depende das negociações com o PRB, do Bispo Márcio Marinho e da deputada Tia Eron.

Aliados também defendem que a presença de Bruno Reis na majoritária não traria nenhum tipo de prejuízo para o democrata, pelo contrário, o projetaria para as eleições de 2020, quando pretende disputar a Prefeitura de Salvador.

Mais notícias