Publicado em 24/09/2018 às 20h37.

Meirelles questiona onde governo Rui aplicou empréstimo de R$ 600 mi

A operação de crédito foi alvo de intensa polêmica, com reiteradas acusações feitas pelo governador de que o governo federal não liberava o dinheiro por razões políticas

Rayllanna Lima / Rodrigo Aguiar
Foto: Rodrigo Aguiar/bahia.ba
Foto: Rodrigo Aguiar/bahia.ba

 

Presidente do Banco Central no governo Lula (PT) e ex-ministro da Fazenda de Michel Temer (MDB), o presidenciável Henrique Meirelles (MDB) questionou nesta segunda-feira (24) onde o governo Rui aplicou um empréstimo de R$ 600 milhões.

A operação de crédito foi alvo de intensa polêmica, com reiteradas acusações feitas pelo governador de que o governo federal não liberava o dinheiro por razões políticas. No final do ano passado, o petista anunciou que o Banco do Brasil liberou o dinheiro.

Em sua fala, Meirelles também afirmou que o País piorou com a chegada de Dilma Rousseff (PT) ao Palácio do Planalto. “Depois que a Dilma entrou, o Brasil foi caindo”, disse.

O candidato do MDB ainda criticou os seus adversários Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). No caso do petista, Meirelles questionou a sua derrota em São Paulo, quando tentou a reeleição.

Em relação a Bolsonaro, o ex-ministro da Fazenda criticou a proposta de facilitar o acesso às armas. “Imagine você ter que andar armado para se defender. Não, senhor. Isso é papel da polícia”, opinou.

Meirelles ainda fez menção ao atentado contra o capitão reformado do Exército. “Imagine se aquele desequilibrado não estivesse com uma faca, e sim com uma arma”, afirmou.

Mais notícias