Publicado em 11/10/2018 às 17h40.

Pichação pró-Bolsonaro em cursinho pede morte aos negros e aos gays

Em nota, a administradora do cursinho disso que a "atitude covarde e belicosa" causou "tristeza e indignação"

Redação
Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

 

Uma unidade Tamandaré da rede de cursinho Anglo, em São Paulo, foi palco de agressão contra negros e LGBT+ nessa quarta-feira (10).

Dois banheiros da instituição foram pichados com frases homofóbicas e de apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL).

Uma delas dizia “#Bolsomito17. Morte aos negors, gays e lésbicas. Já está na hora desse povo morrer”. De acordo com informações da Folha, as pichações foram feitas em um banheiro masculino e em outro feminino.

Uma funcionária da unidade informou que as mensagens já foram apagadas. Em nota oficial divulgada através das redes sociais, o Anglo definiu a ação como uma “atitude covarde e belicosa” e que o ocorrido “causou tristeza e indignação” na unidade.

“A democracia e a defesa dos direitos humanos exigem esforços constantes de todos nós. Sem medo e sem descanso”, complementa o comunicado.

Veja as imagens:

Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

Mais notícias