Publicado em 18/09/2018 às 21h40.

Presidenciáveis serão monitorados por GPS, diz ministro

O equipamento ficará com a PF, responsável pela segurança dos candidatos à Presidência, ou com algum integrante da equipe de campanha

Redação
Foto: Jane de Araújo/ Agência Senado
Foto: Jane de Araújo/ Agência Senado

 

Os presidenciáveis serão monitorados por GPS, informou nesta terça-feira o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, após reunião com a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber.

“Nós vamos saber online o que estará acontecendo, onde tem conflitos, onde há necessidade de a Polícia Federal estar lá. Nós vamos colocar GPS acompanhando todos os candidatos presidenciais. Vamos saber onde eles se encontram”, declarou o ministro.

O equipamento ficará com a PF, responsável pela segurança dos candidatos à Presidência, ou com algum integrante da equipe de campanha dos presidenciáveis.

De acordo com Jungmann, a medida fará parte de um  centro de controle e inteligência para monitorar eventos relacionados às eleições deste ano. A expectativa do governo é inaugurar a unidade uma semana antes do pleito. Com informações do G1.

Mais notícias