Publicado em 10/08/2018 às 17h11.

Presidente do PSB em Salvador declara voto em senador fora da chapa de Rui

Waldemar Oliveira vai apoiar Celsinho Cotrim (PRTB), além do próprio Rui e do ex-governador Jaques Wagner

Juliana Almirante
Foto: Roberto Viana/ Ag. Haack/ bahia.ba
Foto: Roberto Viana/ Ag. Haack/ bahia.ba

 

Por conta da exclusão da senadora Lídice da Mata (PSB) da chapa do governador Rui Costa (PT), o presidente do PSB em Salvador, Waldemar Oliveira, declarou que não deverá apoiar a candidatura de Angelo Coronel (PSD) ao Senado, embora frise que não irá fazer oposição. Ele afirma que vai apoiar Celsinho Cotrim (PRTB), além do próprio Rui e do ex-governador Jaques Wagner, que fica com a outra vaga para senador na chapa comandada pelo PT.

“As pessoas que eu posso ‘pedir voto’, que atenderão nos meus pedidos, não votam em Angelo Coronel. Ficaram indignadas com esse processo que ocorreu, que não é responsabilidade dele. Foi um jogo da política. É claro que atribuo e sei que foi pressão exercida pelo senador Otto Alencar em cima do governador, não foi Angelo Coronel”, explica.

Ele afirma que “não tem nada contra” Coronel e que não fará campanha contra o pré-candidato do PSD. “Eu não farei cavalo de batalha”, diz. O dirigente do PSB afirma que o processo que excluiu Lídice foi “muito desgastante e gerou muita revolta” no eleitorado de esquerda.

Waldemar lembra que Celsinho Cotrim já foi militante do PSB e do PT, o que daria um alinhamento com a esquerda, mesmo agora dentro da chapa do PRTB, que lança o ex-prefeito de Salvador João Henrique como candidato ao governo. Ele enquadra Angelo Coronel como de centro. “Celsinho Cotrim eventualmente está numa dessas. Foi onde ele achou de colocar seu nome para senador, mas não tem nenhuma identidade ideológica com o PRTB. Ele é um jovem de esquerda”, afirma.

Mais notícias