Publicado em 29/10/2018 às 14h20.

Professores da UnB cancelam aulas por medo de ataques após vitória de Bolsonaro

Ato foi marcado para acontecer nesta segunda (29) na Instituição; UnB garante a segurança de alunos e professores

Redação
Reprodução: Facebook/ Arquivo Pessoal
Reprodução: Facebook/ Arquivo Pessoal

 

Um dia após as urnas confirmarem a vitória de Jair Bolsonaro (PSL) como novo Presidente da República, o clima na Universidade de Brasília é de apreensão.

De acordo com o site Metrópoles, alguns professores da instituição, preocupados com os potenciais transtornos à rotina da universidade, optaram por cancelar as aulas por conta de ameaças feitas ao redor do campus.

Entre intimidações feitas por apoiadores de Jair Bolsonaro, uma chamou atenção. Partidários do militar afirmaram durante ato na Esplanada dos Ministérios, que iriam “invadir a UnB” na tarde desta segunda. A manifestação foi marcada para às 17h.

Segundo a Secretaria de Comunicação da Universidade de Brasília (Secom/UnB), não há previsão para a suspensão das aulas e elas devem ocorrem normalmente em todos os campi. Já a assessoria de imprensa da unidade em que foi marcada o ato garantiu segurança para os alunos.

Mesmo com a manifestação da Secom/UnB, professores de algumas disciplinas anunciaram o cancelamento das aulas, como o professor Luís Felipe Miguel, da disciplina de Política Brasileira 2, do curso de Ciência Política.

Através do Facebook o professor divulgou uma nota para os alunos alertando o possível clima hostil na instituição.

“Segundo pessoas engajadas na campanha eleitoral, há risco real de uma explosão de violência após a divulgação do resultado da eleição – quer Bolsonaro ganhe, quer Bolsonaro perca. A UnB é um alvo e os estudantes da UnB também são alvos. A suspensão das aulas é uma medida de prudência e recomendo que vocês também sejam prudentes, nos deslocamento no domingo à noite e na segunda de manhã”.

A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior no Brasil (Andifes), divulgou nota assinada pelo presidente Reinaldo Centoduccate, negando a suspensão oficial das aulas em universidades federais.

“Andifes alerta que não procede a nota que está circulando nas redes sociais a respeito de uma possível suspensão nas aulas das universidades federais. Nesta segunda-feira, as atividades acadêmicas ocorrerão normalmente. Quaisquer informações que não estejam divulgadas nos veículos oficiais da Andifes são improcedentes. A falsa notícia será denunciada aos órgãos competentes para apuração e devida responsabilização da autoria”

Mais notícias