Publicado em 24/10/2018 às 07h30.

PT teme ataques e orienta que militantes não andem sozinhos

Os petistas fazem um chamado para que países “preocupados com a democracia” observem o pleito do próximo domingo e defendem que qualquer atrito deverá ser atribuído a Bolsonaro

Luís Filipe Veloso
Foto: Arquivo Pessoal/ Facebook
Foto: Arquivo Pessoal/ Facebook

 

A direção nacional do PT pediu aos líderes de movimentos sociais para que orientem os militantes que evitem o confronto com opositores nos últimos dias de campanha do segundo turno das eleições presidenciais entre Fernando Haddad e Jair Bolsonaro (PSL).

Segundo a coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo, por receio de ataques, a ordem é não andar sozinho nem ceder as provocações dos adversários.

Os petistas fazem um chamado para que países “preocupados com a democracia” observem o pleito do próximo domingo (28) e defendem que qualquer atrito deverá ser atribuído à repercussão do discurso ideológico do capitão da reserva.

Consultado anteriormente sobre uma possível onda de ódio e ataques provocada por discordâncias políticas, como o caso ocorrido na Bahia com a morte do capoeirista Moa do Katendê, Bolsonaro disse dispensar voto de quem pratica violência.

PUBLICIDADE

Mais notícias