Publicado em 20/09/2018 às 16h00.

TSE planeja colocar código da urna na internet

O debate sobre o voto impresso retornou ao noticiário após o presidenciável Jair Bolsonaro colocar em dúvida a lisura do processo

Redação
Foto: Divulgação/ TSE
Foto: Divulgação/ TSE

 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) trabalha para divulgar na internet os códigos que compõem o sistema da urna eletrônica para inspeção do público, informou à Folha o chefe da seção de voto informatizado da Corte, Rodrigo Coimbra.

De acordo com o profissional, não é possível prever uma data para o funcionamento da iniciativa. Ele acredita, no entanto, que isso ocorrerá antes da próxima eleição. “A gente está na fase inicial de analisar a viabilidade”, afirmou.

O debate sobre a segurança das urnas e o voto impresso retornou ao noticiário após o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) divulgar vídeo no qual coloca em dúvida a lisura do processo eleitoral.

Defensores da impressão dizem que a medida é uma maneira de auditar os resultados do pleito e conferir-lhe mais transparência.

O TSE argumenta, no entanto, que o processo é suficientemente seguro e que a impressão seria mais fácil de ser fraudada que o sistema digital, além da possibilidade de eventuais problemas físicos na impressora e a não acessibilidade a deficientes visuais.

Atualmente, as urnas podem ser auditadas a pedido do Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) ou partidos políticos.

Em 2014, o PSDB solicitou uma auditoria nas urnas após o então candidato Aécio Neves ser derrotado na eleição presidencial, mas não foi encontrada fraude.

Além disso, o TSE disponibiliza o código-fonte das urnas por seis meses antes da eleição para a inspeção de partidos e especialistas. O conteúdo a ser colocado online deve ser semelhante a esse.

Mais notícias