Publicado em 14/09/2018 às 08h44.

Vice de Bolsonaro defende nova Constituição sem passar por ‘eleitos pelo povo’

Para ele, processo ideal envolveria uma comissão de "notáveis", que depois submeteria o texto à aprovação popular

Redação
Foto: IADC / Domínio Público/Wikimedia Commons
Foto: IADC / Domínio Público/Wikimedia Commons

 

Candidato a vice do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), o general Hamilton Mourão (PRTB) defendeu, na quinta-feira (13), que o país faça uma nova Constituição, mais enxuta e focada em “princípios e valores imutáveis”. No entanto, ele não acredita necessariamente que a Carta Magna deva passar pelos “eleitos pelo povo”, ou seja, por uma Assembleia Constituinte. As informações são da Folha.

Para ele, o processo ideal envolveria uma comissão de “notáveis”, que depois submeteria o texto a um plebiscito, para aprovação popular.  A sugestão de Mourão, no entanto, não se enquadra nas hipóteses previstas em lei atualmente.

“Essa é a minha visão, a minha opinião”, disse, destacando que essa não é a proposta da candidatura de Bolsonaro. “Uma Constituição não precisa ser feita por eleitos pelo povo”, concluiu.

Mais notícias