Publicado em 11/10/2018 às 18h55.

Wagner: ‘No segundo turno, você escolhe o menos pior’

Integrante da coordenação de campanha de Fernando Haddad (PT), o senador eleito também disse esperar um “engajamento maior” do pedetista Ciro Gomes

Rodrigo Aguiar
Foto: Izis Moacyr/ bahia.ba
Foto: Izis Moacyr/ bahia.ba

 

Integrante da coordenação de campanha do presidenciável Fernando Haddad (PT), o senador eleito Jaques Wagner (PT) disse esperar um “engajamento maior” do pedetista Ciro Gomes, terceiro colocado no primeiro turno do pleito presidencial, na disputa do segundo turno contra Jair Bolsonaro (PSL).

O PDT declarou “apoio crítico” a Haddad e Ciro viajou para a Europa. Em entrevista concedida após visitar o ex-presidente Lula na prisão, em Curitiba, o ex-governador da Bahia disse que o PT não precisa “convidar ninguém” dado o contexto da disputa atual, contra “o autoritarismo disfarçado de democracia”.

“Preferia um engajamento maior do Ciro, considero ele um companheiro de caminhada. Estamos ainda muito no calor [do primeiro turno], então prefiro esperar um pouco. Espero que o Ciro e o PDT topem se engajar”, declarou Wagner.

Ao comentar as circunstâncias do embate eleitoral, o senador eleito disse que precisava destacar algo, mesmo que o partido não gostasse do tom de sua fala.

“No primeiro turno você escolhe o seu, no segundo turno você escolhe o menos pior. Haddad e o PT são muito menos piores do que o outro candidato”, defendeu.

Wagner ainda questionou a ausência do capitão reformado do Exército nos debates, ao atribuir covardia ao adversário. “Respeito a convalescença, mas é estranho não ir no debate e dar entrevista”, comparou.