Publicado em 05/02/2018 às 10h01.

‘A 1ª turnê de Luiz Caldas era uma latada por cidade’, lembra Brown

"O que você viu no Rock in Rio, aconteceu em todas as cidades", diz o artista, que fez parte da lendária banda Acordes Verdes

James Martins
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

Carlinhos Brown, que despertou todo o país com a declaração de que em 2019 fará seu último carnaval de rua, em conversa exclusiva com o bahia.ba sobre a importância da música junina nos festejos momescos em Salvador, lembrou um fato curioso sobre o início do Axé Music, quando da primeira turnê de Luiz Caldas & Banda Acordes Verdes. “Era uma latada por cidade”, disse.

Brown, para quem já esqueceu, era percussionista da banda, junto com Toni Mola. Logo, um dos responsáveis pela revolução rítmica que se processa desde então, e lembra: “A gente descia para passar o som, porque Luiz já não podia descer que nêgo vinha em cima, era o astro e tal…”.

E continua, após citar a tonalidade menor como fator revolucionário: “E a mudança maior ainda da rítmica do ‘Fricote’ aconteceu em frente à Igreja do Amparo, em Santo Amaro. Porque a primeira turnê de Luiz Caldas a gente tomava uma latada por cidade. O que você viu no Rock in Rio…, aconteceu em todas as cidades. Tomamos latada em Feira de Santana, e saímos tomando latada, latada, latada… (risos). Mas, sabe por quê? Porque a gente levou bateria eletrônica!”.

O artista explica, por fim: “Por isso que eu falo que o Axé começou com música eletrônica. A gente levou bateria eletrônica e os lugares não tinham energia para suportar. Porque a Simmons tinha um sub, um grave, que você fazia assim ‘tchuum’, e ela saía levando o que tivesse de energia (risos), e aí caía a luz. Só que, veja bem, caía a luz da cidade, não só do lugar do show (mais risos), e aí, rapaz, o povo se revoltava: ‘Esses malucos!’, e ficavam loucos com a gente. Resultado: latada! Foi assim”.