Publicado em 16/10/2017 às 21h40.

Carrie Fisher se inspirou em ‘Poderoso Chefão’ contra assédio

A atriz ameaçou um produtor que assediou sua amiga de forma que daria orgulho a Marlon Brando

Redação
Foto: Divulgação/Star Wars
Foto: Divulgação/Star Wars

 

Desde sua morte, no final do ano passado, Carrie Fisher tem sido lembrada por todos pelas suas histórias, sejam elas engraçadas ou poderosas. A mais recente anedota, contada por sua amiga Heather Ross, uma produtora de televisão, reforça a personalidade de Fisher em luz aos escândalos de assédio sexual de Harvey Weinstein.

Em entrevista à rádio Mix FM do Arizona, Heather contou que passou por situações de assédio sexual no início de sua carreira e Carrie foi uma das primeiras pessoas a quem recorreu, já que as duas eram amigas íntimas. O que ela não esperava era que a eterna Princesa Leia fosse se inspirar em Don Corleone, personagem de Marlon Brando em “O Poderoso Chefão”, para defendê-la.

“Carrie passou em um açougue e comprou uma língua de boi e fez questão de mandar entregá-la embrulhada em uma caixa para o escritório do tal produtor. E ela também colocou um bilhete na embalagem, que dizia: ‘Se você encostar em qualquer mulher de novo, a próxima caixa que você receber terá algo bem menor'”, relembrou Heather.

A história condiz com o espírito de Carrie, que nunca teve muita paciência para aqueles que tinham pensamentos machistas. A atriz sempre foi aberta a criticar a postura até mesmo dos fãs de “Star Wars”, que colocavam sua personagem como símbolo sexual e veneram as imagens nas quais ela vestia biquínis de metal – trajes de escravos, no universo da franquia.