Publicado em 15/04/2019 às 19h10.

Com ou sem camarão? Confira onde comer o melhor acarajé de Salvador

O bahia.ba reuniu alguns tabuleiros conhecidos por servirem o melhor quitute da cidade

Bianca Andrade
Foto: Bianca Andrade/ bahia.ba
Foto: Bianca Andrade/ bahia.ba

 

Pense em Salvador. Agora pense em uma comida que te lembra a capital baiana. Se o acarajé não veio em primeiro lugar, você com certeza pensou errado. Quitute principal no tabuleiro da baiana, quem sai da capital dificilmente encontra um acarajé igual ao que é servido em Salvador. Já quem mora aqui, tem o privilégio de poder encontrar a iguaria em todos os cantos da cidade.

Pensando nisso, o bahia.ba reuniu alguns tabuleiros conhecidos por servirem ‘o melhor acarajé’, para ajudar você em uma deliciosa tour gastronômica. Afinal, um pouquinho de dendê nunca fez mal a ninguém. A não ser, é claro, que você seja alérgico ao ingrediente. Aí é melhor passar longe dessa lista ou irá correr sérios riscos de ficar com água na boca e um pouquinho de raiva. Confira:

Acarajé da Bia: tradição há mais de 15 anos, o Acarajé da Bia é um dos pontos altos da região de Cidade Jardim, e custa R$ 7 o acarajé ou abará sem camarão, e R$ 10 com camarão. Aceita cartão de débito.

Endereço: Rua Leonor Calmon, 2-164 – Candeal, Salvador – BA, 40296-210.

Acarajé da Dinha: os mais de 80 anos de história justificam a fila para provar um dos acarajés mais famosos de Salvador. Localizado no Rio Vermelho, o Acarajé da Dinha se tornou um dos locais mais visitados por turistas em todas as épocas do ano. Para provar o quitute é necessário desembolsar entre R$ 11 (acarajé com camarão) ou R$ 8 (sem).

Endereço: R. João Gomes, 25 – Rio Vermelho, Salvador – BA, 41950-640


Visualizar esta foto no Instagram.

Uma publicação compartilhada por Acarajé da Dinha (@acarajedadinha) em

 Acarajé da Regina: a concorrência é grande no Rio Vermelho. De um lado, o tabuleiro de Dinha, e do outro, Regina, que há 38 anos vende o quitute na região, custando R$ 9 sem camarão e R$ 11 com o crustáceo.

Endereço: R. Guedes Cabral, 81 – Rio Vermelho, Salvador – BA, 41950-620

Acarajé da Dária e Laura: vencedor do ‘Melhor Tabuleiro’, concurso promovido pela VEJA, o espaço montado por Dária e Laura na esquina da Rua dos Maçons com a Artur Gomes de Carvalho, na Pituba, é um dos mais populares da região. O bolinho no tabuleiro de Laura custa R$ 10 completo. Quem não é muito fã do camarão seco pode comprar a versão sem o crustáceo, que custa R$ 8.

Endereço: Rua dos Maçons, s/nº, esquina do Redemix Supermercado – Pituba

Acarajé da Cira: eleito como o melhor acarajé pelo juri do concurso ‘VEJA COMER & BEBER Salvador 2017/2018’, o tabuleiro de Cira em Itapuã vende o quitute por R$ 8 sem o camarão, e R$ 10 na versão completa. 

Endereço: Rua Aristides Milton, s/nº (em frente à Ladeira do Abaeté) – Itapuã

 

 

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Acarajé da Cira (@acarajedacira) em

 

Acarajé da Tânia: localizado em um dos cartões postais da capital baiana, no Farol da Barra, Tânia conta com a ajuda da família para manter o tabuleiro, que vende o bolinho por R$ 9 completo, com vatapá, caruru, salada e camarão.

Endereço: Avenida Oceânica, s/nº, Farol da Barra

Acarajé do Luís: o melhor custo benefício da cidade, o acarajé vendido pelo funcionário público Luiz Conceição há 24 anos na Mouraria custa R$ 3 com vatapá, salada e camarão, além, é claro, da pimenta.

Endereço: Rua da Mouraria, s/nº

Acarajé da Chica: a tradição passou de sogra para nora. Com a morte de Dona Chica, Maria Nilza foi a responsável por tocar o negócio da família. Localizado na Praça Brasil, na Pituba, o quitute vendido no tabuleiro de Nilza sai por R$ 8 com camarão, e R$ 6 sem.

Endereço: Avenida Manoel Dias da Silva, s/nº, Praça Brasil, Pituba

PUBLICIDADE