Publicado em 14/08/2018 às 12h40.

Demi Lovato sofreu overdose de substância que matou Prince

A cantora teria utilizado oxicodona misturada com fentanil, princípio que causou a morte do cantor em 2016

Redação
Reprodução: Instagram
Reprodução: Instagram

 

Após semanas de reclusão e silêncio, detalhes da overdose sofrida por Demi Lovato no dia 24 de julho começam a ser revelados. De acordo com site TMZ, a cantora chamou um traficante de drogas para a sua casa, aonde injetou oxicodona misturada com fentanil, substância que causou a morte do cantor Prince.

A fentanil é um forte analgésico opiáceo, também responsável pela morte de Lil Peep. No dia da overdose, Demi esteve em uma festa de aniversário em uma boate em Los Angeles e às 4h da manhã, de acordo com o TMZ, ela teria ligado para o traficante.

Ela teria usado oxicodona, mas que em alguns casos pode ser misturada com fentanil, o que potencializou os efeitos e aumentou o risco do uso. O traficante teria deixado a casa assim que percebeu que Demi estava desmaiada e com dificuldades para respirar.

A cantora ficou internada e deixou a clínica de reabilitação no dia 4 de agosto. Ela garantiu aos fãs que vai “continuar lutando”. A sua produção cancelou a turnê que faria no Brasil no mês de novembro para que artista foque na sua recuperação.

PUBLICIDADE