Publicado em 13/02/2019 às 18h20.

Ivete e Claudia Leitte pedem pela criminalização da homofobia na web

O apoio das cantoras gerou polêmica nas redes sociais, alguns internautas apontaram a falta de posicionamento na época das eleições

Redação
Foto: TV Globo/ Divulgação
Foto: TV Globo/ Divulgação

 

As cantoras Ivete Sangalo e Claudia Leitte usaram as redes sociais para se posicionarem a favor da criminalização da homofobia e transfobia.

Através do Instagram a dona do hit ‘Teleguiado’, pediu para que o Supremo Tribunal Federal julgasse a favor das ações apresentadas pelo PPS (Partido Popular Socialista) e Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Transgêneros (ABGLT), que pedem a criminalização de toda forma de ofensa, seja individual ou coletiva, homicídios e agressões motivadas pela orientação sexual ou identidade de gênero da suposta vítima.

“Aprovar uma lei específica para a criminalização da homofobia é urgente e necessária para o nosso país! #CriminalizaSTF”, escreveu a artista.


Visualizar esta foto no Instagram.

Aprovar uma lei específica para a criminalização da homofobia é urgente e necessária para o nosso país! #CriminalizaSTF

Uma publicação compartilhada por Veveta (@ivetesangalo) em

Já Claudinha compartilhou com seus fãs dados sobre a violência homofóbica no país e pediu para que os internautas que fossem a favor da criminalização se manifestassem nesta quarta.

 

 

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Se você apoia a criminalização da HOMOFOBIA se manifeste na sua rede social hoje !! ”Nesta quarta-feira, o Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar se a discriminação por orientação sexual e identidade de gênero deve ser considerada crime. Hoje, a homofobia e a transfobia não estão na legislação penal brasileira, ao contrário de outros tipos de preconceito, como por cor, raça, religião e procedência nacional. Uma das principais reivindicações de militantes LGBTQI+ no país, ela chegou à Corte por meio de duas ações, movidas pela Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transgêneros e Intersexos (ABGLT) e o Partido Popular Socialista (PPS), em 2012 e 2013, respectivamente.” ( fonte BBCNEWS) Uma publicação compartilhada por Claudia Leitte (@claudialeitte) em

O apoio das cantoras gerou polêmica nas redes sociais. Alguns internautas apontaram o fato de Ivete e Claudia não terem se manifestado na época das eleições.

Além das baianas, se juntaram ao coro de apoio a criminalização da homofobia: Anitta, Preta Gil, Valesca Popozuda, IZA e a atriz mirim Maisa que surpreendeu em seu Twitter com o desabafo.