Publicado em 06/12/2018 às 12h20.

Jackie Chan fala sobre alcoolismo e agressão ao filho: ‘Eu era um idiota’

Astro dos filmes de artes marciais, o ator fez as revelações na sua autobiografia, lançada nesta semana

Redação
Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter

 

Um dos atores mais reconhecidos no gênero dos filmes de artes marciais, Jackie Chan acumula arrependimentos em sua vida fora das telas. Em autobiografia lançada nesta semana, o lutador admitiu ter sofrido com alcoolismo e ter agredido o filho, quando ele tinha apenas 2 anos.
“Eu era um idiota bem desagradável”, lembra Chan.

Nascido em Honk-Kong, de uma família extremamente pobre, Jackie Chan foi adotado por uma família britânica. Ficou famoso após atuar em filmes na China, ainda nos anos 1990, mas foi com “Hora do Rush” (1998), que despontou em Hollywood.

O ator contou que os seus primeiros salários foram gastos com “bebidas, jogos e mulheres”. Mais tarde, chegou a gastar U$ 500 mil (mais de R$ 1,9 milhão) para presentear seus amigos com relógios de luxo. “Eu entrei na loja e disse: ‘Mostre-me seus dez melhores relógios. São os mais caros? Com ​​mais diamantes? Bom, vou levar sete deles'”, descreve.

Entre acidentes de carro causado pelo uso de álcool e episódios de raiva contra fotógrafos, Jackie Chan lembra que seu descontrole acabou trazendo consequências para o seu próprio filho, Jaycee. Em um ataque de raiva, o ator descontou no garoto, na época com 2 anos e atualmente com 36.

“Eu o peguei com uma mão e arremessei do outro lado da sala. Ele bateu no sofá. Com a força que usei, se ele tivesse batido as costas ou os braços, poderia ter sido muito sério”, recorda.

Jackie tem também uma filha de 19 anos, Etta Nig, fruto do seu relacionamento com Elaine Nig. A jovem afirmou em março deste ano, que ficou desabrigada por causa da homofobia dos pais.