Publicado em 14/11/2017 às 19h20.

Justiça determina retirada de ofensas a Caetano nas redes sociais

Flavia Gonçalves Moraes Alves, juíza da 14ª Vara Cível da Capital, determinou que escritor Flavio Azambuja Martins apague comentários em um prazo de 48 horas

Redação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

A Justiça do Rio determinou nesta terça-feira (14) a retirada de comentários ofensivos a Caetano Veloso no Facebook e no Twitter de autoria do escritor Flavio Azambuja Martins, que chamou o cantor de “pedófilo”.

Flavia Gonçalves Moraes Alves, juíza da 14ª Vara Cível da Capital, determinou que Martis apague os comentários em um prazo de 48 horas. Caso descumpra a decisão, o réu terá que pagar multa de R$ 300 por dia, até R$ 30 mil.

“Analisando os elementos trazidos aos autos, bem como as mensagens e palavras descritas na documentação acostada na inicial, não resta dúvida acerca da natureza difamatória e ofensiva destas, podendo acarretar ao autor consequências irreparáveis no que tange a sua imagem e ao seu nome”, destaca a magistrada em sua decisão.

Caetano processou Martins por usar a hashtag “CaetanoPedofilo” nas redes sociais. O músico alega ter se sentido insultado por ter iniciado o relacionamento com sua mulher, Paula Lavigne, quando ela era menor de idade.

A produtora comentou a decisão e afirmou que “ofender não é liberdade de expressão, e comparar uma coisa com a outra é tentar desvirtuar esse direito”. Martins não se pronunciou ainda sobre o resultado da batalha judicial.