Publicado em 21/04/2017 às 14h40.

Perícia finalmente explica pouso forçado de avião de Huck e Angélica

Segundo laudo da Aeronáutica, o acidente foi causado por pane seca e sensores instalados em posições trocadas

Redação
Foto: GShow
Foto: GShow

 

O susto vivido por Luciano Huck e Angélica em maio de 2015, quando o avião do casal fez um pouso forçado em Mato Grosso do Sul, só foi esclarecido agora pela perícia da Aeronáutica. Segundo o relatório divulgado na noite desta quinta-feira (20), o problema foi causado por uma pane seca.

O relatório informa que o motor esquerdo deixou de funcionar após 35 minutos de voo e o tanque da asa esquerda tinha apenas 160 litros de combustível, embora o “liquidômetro” marcasse 350 litros. O documento afirma também que os sensores haviam sido instalados em posições trocadas, por isso as informações do painel de controle não estavam corretas.

Segundo o laudo, o problema poderia ter sido resolvido pela própria tripulação, no entanto, o piloto não tinha treinamento para pilotar aquele tipo de avião e não seguiu os procedimentos de emergência. Além dos apresentadores, também estavam a bordo os filhos do casal, duas babás, o piloto e o copiloto.

Mais notícias