Publicado em 20/04/2017 às 12h23.

TV Cultura justifica censura para ‘evitar polarizações’

A emissora, administrada pelo governo de São Paulo, cortou trecho de uma música que critica o governador Geraldo Alckmin e o prefeito João Dória

Redação
A apresentadora Roberta Martinelli, do Cultural Livre, manifestou-se contra a censura (Foto: Divulgação). Divulgação
A apresentadora Roberta Martinelli, do Cultural Livre, manifestou-se contra a censura (Foto: Divulgação).

 

A TV Cultura finalmente se manifestou sobre o caso de censura a um trecho de música da banda Aláfia, que foi cortado por criticar o prefeito João Dória e o governador Geraldo Alckmin, ambos tucanos. O fato chegou a ser repudiado pela própria apresentadora do Cultura Livre, onde a censura se deu, Roberta Martinelli: “Não aprovo tal prática. Não existe semi liberdade”, declarou ela, nesta terça-feira (18).

Em comunicado enviado à imprensa nesta quarta (19), a TV Cultura afirmou que os cortes se deram para “evitar polarizações”. Administrada pelo governo de São Paulo, a emissora justificou a censura para “não difundir ideias ou fatos que incentivem a polarização, independentemente do indivíduo a quem esse discurso se destina”. O mesmo comunicado informa ainda que a TV não utiliza a “programação de arte e cultura para fins partidários” e que os debates políticos devem acontecer exclusivamente no núcleo de jornalismo.

PUBLICIDADE