Publicado em 12/02/2019 às 13h40.

Vocalista da Banda Eva diz que já ‘pegou’ 20 no Carnaval: ‘Peguei sapinho’

Felipe Pezzoni contou que "bagunçava" na época em que era jovem e solteiro, mas acredita no amor durante a folia: "Carnaval também é romantismo, não é só pegação"

Redação
Foto: Arquivo Pessoal/Instagram
Foto: Arquivo Pessoal/Instagram

 

O Carnaval se aproxima e muitos artistas recordam da sua vida antes da fama. Em entrevista ao Uol, o vocalista da Banda Eva, Felipe Pezzoni, admitiu que “bagunçava” em sua época de jovem – e solteiro. “Eu era bom, era danado”, contou ele, que ainda afirmou que nesta época da vida, quando era “adolescente”, o que importava era a “quantidade”: “vinha cordeira, vinha tudo”.

Pezzoni revelou o número máximo de garotas que beijou em um dia de carnaval, mas diz que não passou ileso: “Eu peguei umas 20, eu cheguei a pegar. E peguei um sapinho também”.

Apesar do clima de pegação, o cantor garante que mesmo que a tradição do “ninguém é de ninguém”, há uma vibe de “romantismo” no ar, principalmente para os foliões da Banda Eva.

“As canções do Eva, até as mais agitadas, tem um romantismo rolando. A rapaziada fica meio carente, quer beijar na boca, coloca o nome da filha de Eva…Inclusive já rolou pedido em cima do trio! Carnaval também é romantismo, não é só pegação”, ressaltou.