Publicado em 21/12/2016 às 12h19.

Mata de São João: más condições de estradas são riscos aos motoristas

Região é alternativa de tráfego para o Litoral Norte nos períodos de festas, quando há aumento no fluxo de veículos na Estrada do Coco para Açu da Torre e Praia do Forte

Luís Filipe Veloso
Foto: Luís Filipe Veloso/ bahia.ba
Foto: Luís Filipe Veloso/ bahia.ba

 

Quem utiliza as rodovias estaduais 512 e 505 para trafegar entre Mata de São João e Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), se depara com condições precárias do asfalto, inclusive em duas pequenas pontes que compõem o trecho.

Sem manutenção, a área conta com inúmeros pontos onde a malha asfáltica já foi rompida e encoberta pelo barro, o que exige a redução brusca da velocidade e a passagem em primeira marcha para diminuir os danos à suspensão e aos pneus dos veículos.

Foto: Reprodução/ Google Street View
Foto: Reprodução/ Google Street View

 

Além dos riscos de acidente, a rodovia, deserta e estreita, é margeada por propriedades rurais, onde dirigir de forma lenta também pode representar perigo de abordagem em assaltos.

Procurada por turistas que se hospedam nos hotéis-fazenda instalados no entorno, as BAs 512 e 505 também representam uma alternativa de tráfego para o Litoral Norte baiano nos períodos de festas, como o Natal e Réveillon, quando há aumento no fluxo de veículos na Estrada do Coco (BA-099) para Açu da Torre e Praia do Forte.

Foto: Luís Filipe Veloso/ bahia.ba
Foto: Luís Filipe Veloso/ bahia.ba

 

Consultada pelo bahia.ba, a Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinfra) informou que um processo licitatório para a manutenção da estrada segue em andamento. Na resposta à reportagem, a pasta não determinou prazo para início e conclusão das obras.

Mais notícias