Publicado em 11/01/2017 às 15h51.

Após 16 anos, Bernardinho deixa seleção de vôlei; Renan é novo técnico

Ex-levantador treinava a equipe masculina do Brasil desde 2001; substituto também é ex-atleta da "Geração de Prata"

Redação
Foto: Alexandre Loureiro/ Inovafoto/ CBV
Foto: Alexandre Loureiro/ Inovafoto/ CBV

 

Técnico da Seleção Brasileira masculina de vôlei desde 2001, Bernardinho não comandará mais a equipe. O novo técnico será o também ex-jogador Renan, inventor do saque “viagem”. Ambos foram atletas da chamada “Geração de Prata”, que conquistou o segundo lugar na Olimpíada de Los Angeles, em 1984, a primeira medalha do país no esporte.

“Até ontem de noite a gente conversando com o Bernardo se ele não gostaria de estar, de fazer a despedida, ele falou que depois conversaria e explicaria. Não são só 16 anos com a masculina. Ele está desde 1994 com a feminina, são 22 anos à frente de seleções. Ele quer dar um pouco mais de atenção à família, ao próprio pai que precisa de um apoio maior neste momento”, afirmou Radamés Lattari, diretor da Confederação Brasileira de Vôlei, em coletiva nesta quarta-feira (10).

Também presente à entrevista, Renan falou sobre a nova função. “É um motivo de muito orgulho estar aqui hoje pela confiança depositava pelo Toroca e pela CBV no meu nome. Estou há mais de 40 anos no vôlei e algumas vezes fui convocado pela CBV. Durante 13 anos como atleta, aquele frio na barriga. Depois em 2001 para ajudar na transição do Bernardo do feminino para o masculino. Isso me entusiasma muito. Nos últimos anos estava como diretor de seleções”, declarou o novo técnico.