Publicado em 05/02/2018 às 19h26.

Clubes rejeitam árbitro de vídeo para Brasileirão 2018

Implementação de ferramenta era estudada para diminuir erros de arbitragem na competição; Bahia votou a favor enquanto o Vitória foi contrário ao projeto

Redação
Divulgação: CBF
Divulgação: CBF

 

Os clubes da Série A do Campeonato Brasileiro rejeitaram em votação nesta segunda-feira (5), pela implantação do árbitro de vídeo (VAR) na edição deste ano. Doze clubes votaram pelo veto à utilização da ferramenta enquanto sete votaram a favor.

O Bahia, um dos clubes favoráveis, se posicionou ao afirmar que o prejuízo causado pelos erros de arbitragem é mais custoso do que os gastos necessários para colocar o projeto em prática. Palmeiras, Flamengo, Internacional, Grêmio, Botafogo e Chapecoense também votaram a favor da medida. Os clubes contrários, incluindo o Vitória, alegam o custo alto, cerca de R$ 20 milhões, com R$1 milhão sendo custeado para cada clube.

Foi levantado também o argumento de que seria melhor observar a experiência como uso na Copa do Brasil deste ano e voltar a deliberar sobre o assunto para o Brasileirão de 2019.