Publicado em 21/06/2019 às 19h02.

Caso Kátia Vargas: TJ-BA vai decidir em julho se anula ou não júri popular

Em dezembro de 2017, júri popular absolveu a médica oftalmologista da acusação de ter matado os irmãos Emanuel e Emanuelle, após colisão entre carro e moto

Redação
Foto: Reprodução/Youtube
Foto: Reprodução/Youtube

 

A definição sobre a validade do júri popular que absolveu a médica oftalmologista Kátia Vargas da morte de dois irmãos deverá sair no dia 17 de julho.

Desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJ-BA) estão avaliando o caso, que retorna à casa pela Seção Criminal, composta por 20 magistrados.

Em agosto de 2018, um julgamento da Segunda Turma da Câmara Criminal do TJ-BA anulou o júri popular ocorrido em dezembro de 2017, quando a médica foi inocentada da morte de Emanuel e Emanuelle, de 21 e 23 anos, respectivamente.

Kátia Vargas é acusada de assassinato por ter colidido, em outubro de 2013, contra a moto em que os irmãos estavam, no bairro de Ondina. Os dois jovens morreram na hora.

Em dezembro, sete pessoas consideraram que a médica é inocente e não teria provocado a colisão. A decisão de anular ou não o júri popular que absolveu a médica cabe agora aos desembargadores da Segunda Turma da Câmara Criminal do TJ-BA.

PUBLICIDADE