Publicado em 11/02/2018 às 08h30.

Com auxílios, juízes deixam de pagar R$ 360 mi de Imposto de Renda

Segundo o Estadão, caso os benefícios fossem tributados da mesma maneira que os salários, cada juiz teria de repassar, em média, 19% a mais para a Receita Federal

Redação
Foto: Gil Ferreira/Agência Brasil
Foto: Gil Ferreira/Agência Brasil

 

Um conjunto de 18 mil juízes brasileiros, de 81 tribunais federais e estaduais, deixa de pagar cerca de R$ 30 milhões por mês de Imposto de Renda devido à isenção tributária de benefícios como auxílio-moradia, auxílio-alimentação e auxílio-saúde, conforme estimou o jornal Estadão, na manhã deste domingo (11).

Segundo o impresso, se essas medidas fossem tributadas da mesma maneira que os salários, cada juiz teria de repassar, em média, 19% a mais para a Receita Federal.

Como a maioria dos auxílios concedidos pelo Poder Judiciário tem valor fixo e pagamento mensal, essa espécie de renúncia fiscal alcança R$ 360 milhões por ano – aproximadamente R$ 20 mil por magistrado, em média.

Nas últimas semanas, líderes da categoria de juízes de grande expressão pública – entre eles Sérgio Moro, titular da 13ª Vara Federal de Curitiba e responsável pela Operação Lava Jato na primeira instancia – justificam o recebimento generalizado do auxílio-moradia, mesmo entre os proprietários de imóveis, como uma forma de complementação salarial.