Publicado em 03/01/2018 às 17h00.

Empresa é condenada a pagar R$ 300 mil por discriminar baianos

O assédio moral era praticado pelo gerentes da companhia, que utilizavam de expressões de cunho xenofóbico – como “baiano lerdo” – para ofender os funcionários

Redação
Foto: Divulgação/MPT
Foto: Divulgação/MPT

 

A empresa Bematech S/A foi condenada em R$ 300 mil por assédio moral praticado contra trabalhadores baianos, segundo divulgado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT-BA), nesta quarta-feira (3).

De acordo com a decisão da juíza Lucyenne Amélia de Quadros Veiga, da 36ª Vara do Trabalho de Salvador, além da multa, a empresa deverá elaborar programa permanente de prevenção ao assédio moral e promover palestras sobre práticas discriminatórias.

O assédio moral era praticado pelo gerentes da companhia, que utilizavam de expressões de cunho xenofóbico – como “baiano lerdo” – para ofender os funcionários oriundos da Bahia.

O valor será doado para o Fundo de Promoção do Trabalho Decente, à Associação de Pais e Amigos de Crianças e Adolescentes com Distúrbios de Comportamento e ao Lar Irmã Benedita Camurugi.